Em frente à casa da fazenda

Por proposição do Deputado Dagomar Carneiro – que é Cirurgião-Dentista- a Assembléia Legislativa de Santa Catarina realizou, em 25 de outubro, Sessão Solene comemorativa ao dia do profissional da Odontologia. Contando com expressiva participação da classe, um esmerado protocolo foi desenvolvido com discursos oficiais de repercussão e premiações outorgadas pelo CRO-SC, que incluiu o Ac Osny Lisboa.

Na solenidade, presidida pelo Deputado Dagomar Carneiro, discursaram os Presidentes da ACO, Ac. Telmo Tavares (veja íntegra do discurso nesta notícia) e CRO-SC Ac. Sidnei José Garcia, destacando o momento atual da profissão. O Ac. Telmo Tavares expôs os objetivos da ACO e sua importância como entidade de classe. A ALESC premiou como destaque do ano a ABOSC-Regional de Joinville. Receberam a Medalha de Honra ao Mérito Odontológico Catarinense, outorgada pelo CRO-SC o Ac. Osny Lisboa, o Professor Roberto Moleri (Univali) e o CD Alfredo Günter (Jaraguá do Sul). Após a sessão, foi servido coquetel.


Íntegra do discurso do Ac. Telmo Tavares.

Discurso Ac. Telmo na Alesc - 2010"Exmo. Senhor Deputado Dagomar Carneiro, Presidente desta Sessão

Digníssimas autoridades que compõem a mesa

Demais autoridades presentes

Minhas Senhoras e meus senhores

Prezadas e Prezados colegas

Este evento destina-se à comemoração do dia do Dentista e reúne profissionais e suas entidades representativas. Ao realizar-se nesta venerável casa proporciona-se um grandioso cenário que magnífica e que engrandece os eventos que comporão esta Sessão Solene.

Temos afirmado, e reiteramos nesta ocasião, nossa convicção de que uma profissão somente conquistará o respeito e a confiança da comunidade se for formada por profissionais competentes, reunidos em entidades respeitáveis capazes de atestar a proficiência e o caráter ético de seus membros. Cada uma das entidades aqui representada tem seus objetivos específicos dentro daquele propósito, convergindo para um objetivo comum: o trabalho pela grandeza da Odontologia e seu prestigiamento pela sociedade usuária de seus serviços.

A Academia Catarinense de Odontologia, em nome da qual uso da palavra, estabelece em seus documentos institucionais vários objetivos. O mais visível é o resgate da memória da Odontologia em nosso Estado. A História não se compõe apenas de relatos do passado para atender curiosidades. Ela procura especificamente ver as transformações pelas quais passaram as sociedades humanas. As transformações são a essência da História. Nada permanece igual e é através do tempo que se percebem as mudanças. É o nosso indispensável fedd-back. "Sem a História nós estaríamos em um eterno recomeço, não teríamos como avaliar os erros do passado, para não errarmos novamente no futuro” e não teríamos parâmetros para balizar nossos acertos. Os registros históricos permitem estabelecer a linha evolutiva da Odontologia e salientar os méritos dos precursores, matrizes deste alto nível de desenvolimento que hoje vive a nossa profissão. Cabe-nos ainda preservar para o futuro os fatos e acontecimentos contemporâneos. Vários de nossos projetos de ação viabilizam estes objetivos.

É ainda nosso desiderato homenagear a memória de cirurgiões dentistas do passado e premiar aqueles que, ainda vivos, revelam uma folha expressiva de serviços prestados à Classe e notória presença comunitária. Desta forma, estaremos estimulamos os mais jovens com os exemplos desses profissionais.

Mas a Academia não tem seus olhos apenas voltados ao passado. Fixa sua visão nos problemas do presente analizando-os sob a ótica da reconhecida experiência e da postura ética de seus membros. Está  preocupada, como as demais Entidades, na solução de obstáculos emergentes ao exercício da nossa Profissão incluindo-se a contra-partida negativa da nossa própria evolução. Neste enfoque se destacam os aspectos da ética profissional, postura que deve permear toda a atividade qualquer que seja o campo de exercício da Odontologia. Desde os primórdios das profissões de saúde, como de resto das outras áreas do Saber Humano, a ética sempre foi vista como pedra angular do comportamento profissional. Entre muitos desvios éticos, salientam-se nos dias de hoje aqueles determinados pelo crescente mercantilismo da nossa profissão. A busca exacerbada do lucro se manifesta de muitas formas e se revela, por exemplo, na atividade privada, através da proliferação de clínicas que aviltam seus preços para se caracterizar como populares e que fornecem por consequência serviços com qualidade no mínimo discutível. Incorporam ainda prátivas ilegais que conduzem a prejuizos para os pacientes e para a imagem da nossa Profissão. O mercantilismo é perceptivel também no Ensino. Cursos de Graduação são criados sem um estudo profundo sobre a demanda potencial da região onde se instalarão e, depois, carentes de candidatos, usam subterfúgios condenáveis para contornar os problemas de custos provocados pela retração.

Mais preocupante ainda é a proliferação desenfreada dos cursos de Pós-Graduação latu senso, muitos deles eivados de irregulariades, constituindo-se em verdadeiras armadilhas a profissionais desavizados ou mesmo a alguns conscientes mas que se deixam atrair por facilidades. O caos dos cursos de especialização já fugiu ao controle de quem cabe discipliná-los e está a exigir uma tomada firme de posição das próprias entidades de Classe em favor da moralização da chamada educação continuada.

É verdade que o exercício da Profissão deve prover recursos aos seus membros permitindo-lhes uma vida digna que recompense seus longos anos de esforços e de investimentos. No entanto, como profissão da área da saúde, a Odontologia carece de ser remunerada mas nunca mercantilizada.

Apontar erros e imperfeições é relativamente fácil. Difícil é propor e viabilizar soluções. Estamos convictos que não é tarefa isolada para pessoas ou instituições. Assim, voltamos ao início de nosso raciocínio que salienta a necessidade da união das instituições classistas que nos representam em Santa Catarina. Somando conhecimentos e experiências de muitos, atingiremos níveis mais elevados de competência e sinergismo necessários para se discutir e encontrar soluções para os problemas decorrentes da profissão nesta época em o relevante progresso científico e técnico conflita com crescentes casos de  desvios da conduta ética como já abordado.  Esta integração é mais um dos propósitos perseguidos por nossa Entidade e constitui um dos objetivos pétreos da Academia Catarinense de Odontologia.

Lembramos, entretanto, que a despeito de problemas, por vezes sérios, que afetam a nossa Profissão, como de resto a todos os segmentos da atividade humana, muito temos, sim,  a comemorar, com o progresso extraordinário da Odontologia brasileira em pouco mais de 4 décadas. Um exuberante desenvolvimento nos procedimentos técnicos alicerçados cada vez mais em pilares científicos plantados pelas pesquisas. Hoje é, sim, um dia feliz para o Dentista brasileiro.

Muito ainda haveria para ser dito mas o bem senso recomenda cautela no entusiasmo de quem fala, sob o risco de não sermos ouvidos nem entendidos se nos alongarmos.

Destinam-se minhas últimas palavras ao agradecimento ao Colega Cirurgião Dentista e Deputado Dagomar Carneiro pelo empenho na realização destas significativas homenagens que vêm sendo prestadas à Classe Odontológica ao longo de vários anos.  É uma das facetas do seu reconhecido trabalho em benefício da Odontologia Catarinense. Move-nos a convicção de que sua competência, sua perseverança, sua liderança, sustentadas pela sua jovialidade, o conduzirão a continuidade do profícuo trabalho que vem desenvolvendo em prol da nossa Profissão. Trago-lhe o agradecimento e o abraço dos membros da Academia Catarinense de Odontologia pelo apreço que sempre demonstrou com nossa Entidade. Obrigado e que Deus proteja a todos e guarde esta Casa."