Denúncias no CFO
Nosso Estatuto inclui entre os propósitos da ACO: "contribuir para a manutenção da dignidade e da ética no exercício da Odontologia". Recentes denúncias sobre possíveis
irregularidades cometidas pelo Conselho Federal de Odontologia, impõem uma tomada de posição de nossa Academia. Gestada pela Diretoria, uma nota oficial foi publicada na imprensa, através
do "Jornal Notícias do Dia", com circulação na Grande Florianópolis e Norte do Estado. A matéria circulou na edição de 25 e 26 de julho.
Para conhecê-la veja o anexo.
Academia Catarinense de Odontologia
À Classe Odontológica de Santa Catarina
A Academia Catarinense de Odontologia, entidade classista que tem entre seus objetivos pétreos o de contribuir para manutenção da dignidade e da ética no exercício da Odontologia, por sua Diretoria, expressa através
desta nota seu desconforto com as denúncias de possíveis irregularidades administrativas perpetradas pela Diretoria do Conselho Federal de Odontologia, com ampla e negativa repercussão na imprensa nacional.
Rebatidas pelo Conselho Federal através de nota em seu site, corroborada por 19 dos Conselhos Regionais, estas denúncias ganham contornos de gravidade por terem sido oferecidas por membros efetivos do próprio
Conselho.
A Classe Odontológica Brasileira clama por uma apreciação judiciosa dos fatos relatados e almeja que deste imbróglio possa resultar uma reestruturação no órgão de forma a torná-lo menos vulnerável, mais
moderno e, principalmente, mais democrático. Neste viés, a ACO vê como passo importante a aprovação do Projeto de Lei 3.690/2012, em tramitação na Câmara de Deputados, que modifica a Lei que criou o
Conselho Federal de Odontologia e seus regionais – há remotos 51 anos - de forma a permitir os ares da modernidade e democracia a que nos referimos.
Ac. Casimiro Manoel Martins Filho
Presidente

Nosso Estatuto inclui entre os propósitos da ACO: "contribuir para a manutenção da dignidade e da ética no exercício da Odontologia".

Recentes denúncias sobre possíveis irregularidades cometidas pelo Conselho Federal de Odontologia, impõem uma tomada de posição de nossa Academia. Gestada pela Diretoria, uma nota oficial foi publicada na imprensa, através do "Jornal Notícias do Dia", com circulação na Grande Florianópolis e Norte do Estado.

A matéria circulou na edição de 25 e 26 de julho.

Academia Catarinense de Odontologia

À Classe Odontológica de Santa Catarina

A Academia Catarinense de Odontologia, entidade classista que tem entre seus objetivos pétreos o de contribuir para manutenção da dignidade e da ética no exercício da Odontologia, por sua Diretoria, expressa através desta nota seu desconforto com as denúncias de possíveis irregularidades administrativas perpetradas pela Diretoria do Conselho Federal de Odontologia, com ampla e negativa repercussão na imprensa nacional. Rebatidas pelo Conselho Federal através de nota em seu site, corroborada por 19 dos Conselhos Regionais, estas denúncias ganham contornos de gravidade por terem sido oferecidas por membros efetivos do próprio Conselho.

A Classe Odontológica Brasileira clama por uma apreciação judiciosa dos fatos relatados e almeja que deste imbróglio possa resultar uma reestruturação no órgão de forma a torná-lo menos vulnerável, mais moderno e, principalmente, mais democrático. Neste viés, a ACO vê como passo importante a aprovação do Projeto de Lei 3.690/2012, em tramitação na Câmara de Deputados, que modifica a Lei que criou o Conselho Federal de Odontologia e seus regionais – há remotos 51 anos - de forma a permitir os ares da modernidade e democracia a que nos referimos. 

Ac. Casimiro Manoel Martins Filho
Presidente

 

Pesquisar na ACO